Nosso estilo Lippy e Hardy de ser

 

É incrível como gastamos tanto temporeclamando. Tudo é motivo para perdemos a calma e aleatoriamente jogarmosnossos raios impetuosos, “estilo  Zeus de ser” , para quem seapresente diante de nossos olhos. A experiência comprova que nestes momentossomos impetuosos e diria até mesmo impiedosos, capazes de destruir  o diada pobre alma que deparou-se diante de nós, pelo menos assim pensamos.

“A vida é como um eco. Se não estamos contentescom que estamos recebendo, devemos ficar atentos ao que estamos emitindo”. Liesta frase no livro O Sucesso não ocorre por acaso  ( Dr. LairRibeiro)  no ano de 2002 e desde esta data trago sempre comigo, é o meumantra preferido. São daquelas frases que devem ser repetidas cotidianamentepara que tornem verdade e assim colocada em prática.

Sou professor de Filosofia, alguns alunosquestionam-me quanto a importância da disciplina. Sou enfático, filosofia, édaquelas disciplinas que em teoria é linda, decoramos e passamos para o próximoano letivo, nota 10; na vida, é esquecida, consequentemente, somos reprovados.

Com tanto tempo focado em nossas reclamações,não temos tempo para percebermos o que está acontecendo ao nosso lado. Você jáparou para pensar que ninguém é feliz sozinho? Felicidade é construída na pontedo “eu ao nós”. Se ninguém é feliz sozinho, porque insistimos em afastar aspessoas de nós? Se não somos felizes sozinhos, porque o nosso pensar e agir étão quadrado ao ponto de acreditar que a  felicidade será alcançada quandotodos nos darem as mãos e saírem  em marcha com faixas e vozes enlouquecidasafirmando que a vida não presta e   todos que aproximam-se  sãoegoístas, pensam somente em si mesmas. Falta-nos acreditar mais nos ser humano.

Vale lembrar que um dos maiores desafios davida moderna  é o autodomínio, gerenciar suas próprias emoções.

Daniel Goleman (psicólogo  e pesquisadoramericano) pesquisou centenas de pessoas e chegou à conclusão que a realizaçãopessoal e sucesso profissional dependem de alguns fatorescomportamentais/emocionais, que por sua vez, podem ser treinadas/desenvolvidas.

Segundo ele, o  QE (Quociente deinteligência emocional) é responsável por 80% do sucesso de uma pessoa,restando 20% para o QI (quociente de inteligência lógico-matemática).

Outra informação importante é  daconsultora Waleska Farias-  80% das demissões no mundo corporativo são porcausa do QE . Somos admitidos pelo conhecimento e demitos pelocomportamento.

E você como está? Como no clássico desenhoLippy e Hardy? Afirma constantemente: “Ó céus, ó vida, ó azar!”  Se sim,que tal prestar mais atenção em si mesmo e desenvolver a sua inteligênciaemocional?

Um grande abraço, 

Master Coach Francisco Renaldo Costa

Gostou do nosso artigo? Compartilhe!

Relacionados

Tags